Direitos do Cliente – Gilberto Strapazon

Direitos do Cliente de Tarot

Observação importante: 

Os comentários adicionados a cada um dos itens tratam-se de minha opinião pessoal, baseada na minha vivência e atividades de mais de trinta anos. Os exemplos citados são baseados em fatos e situações reais. Nomes e quaisquer indicações de identificação foram omitidos para evitar de prejudicar ou denunciar quem seja.

*Só você tem o direito de decidir se e quando quiser uma leitura de tarot.

Se você acha que não precisa de conselhos, então está bem. A vida é sua. Se você quer ajuda, procure e encontrará. Não se ajuda quem não pediu.

Continue lendo no: Zenta – A Informática Esotérica

Paciência – Marcelo Bueno

{imagem: Angel Tarot}

Tarot e Paciência – Parte 1

Não há quem procure um oráculo e não esteja passando por um problema, grande ou pequeno. Por isso mesmo o tarólogo deve estar sempre preparado para lidar com a eventual contrariedade (não-aceitação) do seu cliente diante das dificuldades que ele, eventualmente, ainda tem para enfrentar.

[…] Fiquei aqui pensando como a Paciência poderia ser aplicada ao Tarot. O exercício não é tão simples quanto se imagina num primeiro momento, mas faço rapidamente algumas reflexões sobre os Arcanos Maiores e você pode contribuir com outras observações.

Continue lendo no: Zephyrus

Leia a Parte 2 de:  Tarot e Paciência

%d blogueiros gostam disto: